Leguminosas não são legumes

Atualmente a palavra legume refere-se às sementes das plantas leguminosas. Porém, o termo legume ainda é utilizado vulgarmente para designar determinados tipos de hortaliças.1 No Brasil, é comum chamarmos de legumes todo vegetal consumido comumente após cocção. Em geral, todas as hortaliças cozidas, como as batatas ou a cenoura, são chamadas de legume – em oposição às hortaliças consumidas cruas, que são designadas como verdura.

Pronto: legumes, leguminosas, hortaliças, vegetais, verduras – está feita a salada, ou melhor, a confusão!

Imagem 215Para entendermos e também utilizarmos corretamente os termos e as próprias leguminosas, foi que escrevi este texto para vocês.

As leguminosas são definidas como grãos contidos em vagens e são exemplos desse grupo: feijões (rosinha, bolinha, carioca, azuki, jalo, entre outros), soja, ervilha, fava, grão de bico, lentilha, tremoço, amendoim, guandu, entre outros. Algumas espécies podem ser consumidas quando ainda verdes, como a ervilha e a vagem. Outras podem ser utilizadas na forma germinada, como o broto de feijão. A grande maioria, porém, é consumida na forma seca.1

Falando em feijão, o consumo médio per capita no Brasil é de 16,5 kg/ano, sendo que o país destaca-se como o maior produtor e também o maior consumidor desse grão.2 No país do arroz com feijão, era de se esperar que esse consumo aumentasse a cada ano mas, infelizmente, há uma tendência decrescente da ordem de 1,3% ao ano.1

O que acontece, entre outros motivos, é que a principal fonte protéica do brasileiro, tem sido substituída por outras, em função de uma maior disponibilidade de alimentos e do aumento do poder aquisitivo da população.

Dentre os alimentos vegetais, as leguminosas são as mais importantes fontes de proteínas da alimentação: a soja fornece 38g/100g e o feijão, 24g/100g desse nutriente.1

A grande variedade de leguminosas à nossa disposição é uma chamada para um Dia sem Carne3.  É preciso conhecer os alimentos, é preciso estar conectados com o que comemos e esta é uma grande oportunidade para se começar a fazer isso.

Agora você já sabe: leguminosas não são legumes e com a tabela abaixo você vai saber ainda mais sobre o assunto.

imagem 214

Veja aqui um vídeo sobre leguminosas.

Referências bibliográficas e fontes consultadas:

1. Araújo, W.M.C.; Montebello, N.D.P.; Botelho, R.B.A.; Borgo, L.A. Alquimia dos alimentos. 2º Edição. Série alimentos e bebidas, vol. 2, 2011.

2.http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/file/camaras_setoriais/Feijao/15_reuniao/Consumo.pdf

3. Referência ao Projeto de Extensão Dia sem Carne da Universidade de São Paulo. Disponível em: http://diasemcarne.yolasite.com/blog.php

4. Philippi, S.T. Nutrição e Técnica Dietética. Ed. Manole.

 

Você pode gostar também ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Get Widget